Páginas

às

A Bíblia é Verdade ou só contém verdades?

(1 comentários)
A Bíblia é Verdade só contém verdades?

Não é de hoje que muitos têm tentado, através de argumentos sutis, destituir a posição da Bíblia como Palavra revelada de Deus. Muitos “líderes” de seitas supostamente “cristãs” espalhadas por aí repassam esse tipo de ensino aos seus seguidores e esse ensino herético tem tomado as mais diversas variações, algumas mais delicadas do que outras. Recentemente, numa conversa, um amigo me disse que acreditava que a Bíblia continha verdades, mas nem tudo que estava ali era verdade. Respondi a ele que se a Bíblia não é toda composta da Verdade, então nada nela poderia ser conhecida como verdade.

às

O cristão nas trevas da depressão

(1 comentários)
O cristão nas trevas da depressão

No contexto cristão, muitas vezes, confessar a depressão ou pedir ajuda para sair desse estado escuro e frio pode ser visto com maus olhos por uma boa parcela das pessoas. “Isso não é coisa de crente” é uma condenação comum que vem junto de “crente não fica depressivo”.
Afirmações como estas não poderiam estar mais enganadas.

às

Deus e o Inferno - Parte 3: Deus não é a Hello Kitty

(1 comentários)
Deus e o Inferno - Parte 3: Deus não é a Hello Kitty


DEUS NÃO É A HELLO KITTY

Um deus cuja misericórdia fosse tal como uma forma de paixão ou de emoção que excedesse a sua própria justiça não poderia ser plenamente misericordioso e nem plenamente justo, e a misericórdia se tornaria na verdade um defeito que lhe impossibilitaria de cumprir aquilo que é correto. Deus não é assim. O verdadeiro e vivo Deus não está fraco ou incoerente diante de um “amor” que o impede de ser juiz daquilo que Ele criou. Deus não é a Hello Kitty.

às

Segredos para um relacionamento cristão

(1 comentários)
Segredos para um relacionamento cristão



Não, aqui você não encontrará os segredos dos quais falei no título. É pura chacota. Mas fique feliz, os títulos alternativos que eu havia pensado anteriormente foram: "7 maneiras de atrair a sua varoa" e "Como descobrir quem é o vaso da sua vida". Portanto esse ficou até muito bom se comparado aos outros. Aqui vamos falar de vida cristã real, sem muitos malabarismos nem contos de fadas, e se você veio ler isso daqui atraído pelo título é com você (principalmente) que eu desejo falar.

às

"O que importa é que Cristo está sendo pregado". Mesmo?

(3 comentários)
"O que importa é que Cristo está sendo pregado". Mesmo?


Um amigo no Twitter me perguntou se Filipenses 1:18 não justificaria o show gospel. Acho que ele tinha em mente o festival gospel na Globo e a hipotética novela da Globo com uma heroína evangélica e as apresentações de cantores gospel em programas seculares.

às

Deus e o Inferno - Parte 2: O inferno não é um lugar de arrependidos

(1 comentários)
Deus e o Inferno - Parte 2: O inferno não é um lugar de arrependidos


O INFERNO NÃO É UM LUGAR DE ARREPENDIDOS

Existe uma caricatura desenvolvida pelos incrédulos de que o inferno é uma espécie de “câmara de tortura” onde as pessoas que ali foram lançadas são forçadas a permanecer contra a sua vontade sendo impiedosamente maltratadas e tendo como carrascos alguns demônios que fazem todo o trabalho sujo. Talvez eles estejam apenas bobamente influenciados por pinturas medievais, mas o fato é que essa é uma tentativa frustrada de criar uma imagem do inferno como sendo um lugar cruel e que Deus seria um sádico em permitir que estas pessoas passem por todos esses sofrimentos mesmo que desejem ardentemente sair daquele lugar. Tal ideia não condiz com o relato bíblico do sofrimento eterno, pois o inferno não é um lugar de pessoas arrependidas.

às

Rolêzinhos, "apartheid" e o ímpeto consumista

(1 comentários)

Os rolezinhos: o apartheid brasileiro e o ímpeto consumista de uma geração revolucionária

As teorias da esquerda se desenvolvem a partir da premissa de que o capitalismo é ruim, de que o consumismo é mau, e de que era questão de tempo até que o proletariado criasse consciência disso e se rebelasse contra o sistema capitalista. No Brasil o PT começou a implantar suas políticas esquerdistas com base nisso. Nasceram, então, as cotas, o bolsa-família e outros vários programas assistencialistas, a educação pública passou a ser sinônimo de doutrinação marxista, os impostos aumentaram, criou-se uma cultura de crítica ao empreendedor onde bonito é ser funcionário público. A idéia era mostrar ao povo o Estado como pai e mãe, e aos poucos ir acabando com a iniciativa privada. Dá pra imaginar os burocratas esquerdistas comentando entre si: "é questão de tempo até que a população ame o Estado, e odeio o capitalismo." E tudo parecia ir de acordo com os planos, até que alguns eventos, os famosos 'rolezinhos', criados no facebook mostraram outros sintomas.

às

Seis formas de debater teologia para a glória de Deus

(1 comentários)
Seis formas de debater teologia para a glória de Deus



Debates teológicos se tornaram comuns com o advento da World Wide Web, tão comuns que se tornou inevitável muitos de nós estarmos envolvidos em algum debate com temas controversos. Por isso, decidimos catalogar seis maneiras de debater teologia para a glória de Deus. Nem de longe somos perfeitos nestas dicas, mas são nortes que tentamos alcançar sempre que estamos em uma nova conversa sobre a Palavra de Deus.

às

Deus e o Inferno - Parte 1: Há injustiça da parte de Deus?

(1 comentários)
Deus e o Inferno - Parte 1: Há injustiça da parte de Deus?


Acho que essa é a pergunta mais ouvi na minha vida em todas as vezes que preguei a Palavra de Deus: “como um Deus bondoso poderia mandar pessoas para o inferno?” A pergunta parece incomodar, nossa natureza humana parece querer gritar que isso é injusto e tenta buscar motivos plausíveis e fortes o suficiente para poder fazer com que mudemos de ideia. Mas estou aqui para dizer algo que talvez seja o contrário do que você esperaria ler: não tente encontrar motivos que justifiquem os atos de Deus.

às

compasso - Um poema por Felipe Cruz

(1 comentários)


Está escrito que o caminho do justo é semelhante ao alvorecer do dia, onde o Sol vai se revelando cada vez mais, até que, por fim, tudo está plenamente iluminado. (Pv 4:18) Este poema me surgiu quando eu olhei para a minha caminhada e lembrei de todos aqueles momentos onde o Sol da Justiça ainda não havia brilhado na minha escuridão tão fora de compasso.

às

Japão, nostalgia e o Reino de Deus

(1 comentários)
Japão, nostalgia e o Reino de Deus

Também no caminho das tuas ordenanças esperamos em ti, Senhor. O teu nome e a tua lembrança são o desejo do nosso coração. A minha alma suspira por ti durante a noite; e logo cedo o meu espírito por ti anseia, pois, quando se veem na terra as tuas ordenanças, os habitantes do mundo aprendem justiça.
Isaías 26:8-9

Aqueles que me conhecem mais de perto sabem que eu não sou uma pessoa muito senso-comum em quase tudo. Mas eu acho que, de longe, aquilo que mais desperta atenção é a minha profunda admiração por praticamente tudo que se refere à cultura japonesa. E eu não estou falando somente de gostar de desenhos animados ou revistas em quadrinhos, os famosos animes e mangás, mas a minha paixão se estende aos hábitos, aos costumes, à culinária, à história, à arquitetura e até mesmo à organização social japonesa. É, eu sou estranho.

às

O caos da resposta de Caio Fábio – Uma tréplica

(1 comentários)


As coisas acontecem mais ou menos assim: você está desfrutando da folga proporcionada pelo primeiro dia do ano, relaxando como se não houvesse amanhã e, de repente, você é surpreendido pelo que parece ser um texto-resposta do senhor Caio Fábio, postado em seu Facebook, logo no início da tarde, intitulado “RAZÕES PARA OS TEÓLOGOS ME ABOMINAREM!”, onde ele nada faz além de tecer comentários soltos sobre Teologia Sistemática. Como escrevemos já um texto a respeito deste assunto, que você pode conferir aqui, decidimos gastar alguns minutos das nossas férias lidando com o escrito, que nem teríamos visto se alguns fãs dele não fossem tão dedicados a nos fazer conhecer, com ares de triunfo, cada palavra que sai da boca deste homem.

Segue o texto dele em negrito, completo e sem alterações, e nossos comentários, em fonte normal: