Páginas

às

Por que Uzá morreu ao tocar na Arca?

Por que Uzá morreu ao tocar na Arca?

A história de Uzá e a Arca da Aliança é encontrada em 2 Samuel 6:1-7 e 1 Crônicas 13:9-12. A arca estava sendo transportada, os bois que puxavam a arca tropeçaram, e um levita chamado Uzá segurou a arca. A ira de Deus se acendeu contra Uzá, e Deus o feriu e ele morreu. O castigo de Uzá parece ser extremo para o que poderíamos considerar uma boa ação. Entretanto, existem razões pelas quais Deus tomou uma ação tão severa.


Em primeiro lugar, Deus tinha dado a Moises e a Arão instruções especificas sobre a Tenda do Encontro e o transporte da Arca da aliança. “Quando Arão e seus filhos, ao partir o arraial, acabarem de cobrir o santuário e todos os seus móveis, os filhos de Coate virão para levá-lo; mas nas coisas sagradas não tocarão, para que não morram; esse é o cargo dos filhos de Coate na tenda da revelação.” (Números 4:15). Não importa o quão inocentemente foi feito, tocando na arca estava-se violando diretamente a Lei de Deus e o seu resultado foi a morte. Este foi um meio de Deus preservar a Sua Santidade e o medo de aproximar-se Dele, sem a preparação adequada.

Perceba como Davi levou homens com ele para coletar a arca, ao invés de deixar Abinadabe e seus filhos trazerem a ele. Isso foi um grande erro, uma vez que a arca nunca deveria ter sido colocada em um carro, novo ou velho. Ela deve ser transportada sobre os ombros de homens, e somente pelos levitas, e aqueles da família de Coate (Êxodo 25:12-14; Números 7:9), utilizando as varas determinadas. Falhar em seguir as instruções precisas de Deus é visto como (a) falta de reverência à Palavra de Deus quando Ele as disse através de Moisés, a quem Ele havia apontado; (b) ter uma atitude independente, que pode beirar a rebelião, isto é, ver e agir sobre as coisas de uma perspectiva mundana, em vez de espiritual, ou (c) desobediência.

Em segundo lugar, a arca tinha ficado por um período de tempo na casa de Abinadabe (2 Samuel 6:3), onde seus filhos, Uzá e Aiô, devem muito bem ter se acostumado com a sua presença. Há um velho ditado, “familiaridade gera desprezo”, que pode ser aplicado neste caso. Uzá, tendo ficado com a Arca em sua própria casa, poderia, muito provavelmente, esquecer a santidade que ela representava.  Há momentos em que nós, também, deixamos de reconhecer a santidade de Deus, tornando-nos muito familiarizado ela, e passando a ter uma atitude irreverente.

Em terceiro lugar, o relato nos diz que os bois tropeçaram. Nem o carro nem a arca caíram, assim como o barco que transportava Jesus e os discípulos balançou violentamente na tempestade, embora ele não estivesse necessariamente em perigo de naufrágio (Mateus 8:24-17). Ainda assim, da mesma forma como os discípulos que não conseguiram colocar a fé em seu Mestre, Uzá, por um momento, sentiu que era sua responsabilidade salvar a integridade de Deus, e que o nosso Deus Todo-Poderoso de alguma forma, precisava da ajuda de Uzá. Ele presumiu que, sem sua intervenção, a presença de Deus seria atingida. Como Jó pergunta: “Porventura alcançarás os caminhos de Deus, ou chegarás à perfeição do Todo-Poderoso?” (Jó 11:7). “... sua grandeza inescrutável.” (Salmos 145:3). “É inescrutável o seu entendimento.” (Isaias 40:28). Moisés perdeu o direito de entrar na terra prometida, porque ele achou ser necessário a sua intervenção quando ele bateu na rocha, em vez de falar a ela como Deus havia ordenado (Números 20:7-12). Precisamos ouvir atentamente o que Deus tem a nos dizer, e em obediência nos esforçamos para faze tudo o que Ele ordena. Sim, Deus é amoroso e misericordioso, mas Ele também é santo e Ele defende a Sua santidade com o Seu poder, e afrontas à Sua Santidade por vezes, trazer a Sua Ira santa. “Horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo.” (Hebreus 11:31)

Algo da presença de Deus na Arca da Aliança parece estar perdido na igreja de hoje. No tempo de Moisés, o povo conhecia a grandiosidade da absoluta santidade de Deus. Eles haviam testemunhado grandes milagres quando a arca estava com eles. Eles respeitavam que os pensamentos de Deus são mais altos do que os nossos pensamentos. (Isaias 55:8-9). Na verdade, quanto mais tentamos trazer Deus para o nosso modo mundano de pensar e raciocinar, mais longe ele nos vai parecer. Aqueles que se aproximam de Deus e O tem aproximando-se deles são os que se aproximam Dele em reverência e santo temor. Uzá esqueceu essa lição, e as consequências foram trágicas.


Originalmente publicado como: "Why did God strike Uzzah dead for touching the Ark of the Covenant?".
Traduzido por Valderir Júnior. Revisado por Felipe Cruz de Melo.
Utilizado com permissão de Michael Houdmann, 2013. http://GotQuestions.org Copyright ©1996-2013 Todos os direitos reservados.



Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Muito edificante essa explanação da Palavra. Sem interferência do homem, somente na revelação e na hermenêutica. Deus seja adorado para todo sempre! Aleluia!

    ResponderExcluir